Saúde bucal acima dos 55 anos

Postado em

A saúde bucal deve ser observada desde sempre, nós sabemos. Mas à medida que envelhecemos, os cuidados devem ser redobrados. Sabia que, de acordo com o IBGE, 11% da população brasileira não tem nem um dentinho que seja na boca? As maiores culpadas são as doenças periodontais, já que conforme os anos vão passando, ficamos mais suscetíveis. Diversos fatores podem contribuir, confira:

Gengivite – é a inflamação das gengivas devido ao acúmulo de placa. Os primeiros sinais são vermelhidão, inchaço e sangramento. Use de vez em quando um enxaguador bucal.

Cárie radicular – A retração gengival é bem comum após os 55 anos, o que ajuda no desenvolvimento de cáries na raiz do dente. É importante manter o sorriso super limpo, com escovação e fio dental, além de visitas periódicas ao dentista para remover o tártaro e a placa.

Dentes sensíveis – Aquela sensação aguda de dor nos dentes é uma tristeza! Para evitar, cuidado com esmalte dental desgastado, e não escove os dentes de maneira muito forte e com escova de cerdas duras. Além disso, usar creme dental específico para esse caso pode minimizar aos poucos essa sensibilidade.

Boca seca – Ocorre quando há falta de saliva na boca, o que pode ser causado pelo uso de determinados medicamentos, por exemplo. Esse problema, quando se torna uma constante, pode trazer a mesma consequência que a cárie radicular não cuidada: perda de dentes. Beba bastante água!

Mas não significa que, com a idade, obrigatoriamente passaremos por todos esses perrengues. Para evitar, a sugestão é realizar visitas constantes ao dentista, mesmo quem usa dentaduras. Ainda, escove os dentes três vezes ao dia por, pelo menos, dois minutos. Cremes dentais com flúor são bem-vindos. Ao menos uma vez no dia passe o fio dental, de preferência à noite, antes de dormir.

Também diminua o consumo de açúcar refinado e amido: corra escovar os dentes depois de comer. Outra dica é não fumar – o que colabora com câncer na boca e na garganta, além de outras doenças relacionadas com a circulação sanguínea, com os pulmões e com o coração, entre outras.

  • Compartilhar

0 Comentários

Deixe um comentário

Seu e-mail não ficará visível.