Mas… quando envelhecemos mesmo?

Postado em

Uma pesquisa recente de dermatologistas da Universidade de Harvard, nos EUA, está ajudando a responder uma questão que a gente fica debatendo, fica pensando, fica remoendo: quando é mesmo que a gente envelhece? Obviamente, cada um lida com isso de uma maneira, mas é impossível não perceber as mudanças físicas mesmo, que são independentes da maneira com que nos sentimos ou agimos.

Essa pesquisa apontou que por volta dos 20 anos temos o primeiro processo fisiológico de envelhecimento, mas ainda não percebemos visualmente. Os resultados mostram que, mesmo sem as ruguinhas começarem a aparecer, já estamos envelhecendo por debaixo da superfície da pele. A ideia desse estudo é descobrir o que pode ser feito para reverter esses primeiros sinais.

Foram analisados os genes de mais de 200 mulheres durante dois anos, o que possibilitou separar os estágios de maiores mudanças fisiológicas da nossa pele em algumas faixas etárias: aos 20, aos 30, aos 40 e aos 50 anos (ou a partir da menopausa). Entendeu-se, então, que mesmo que a partir dos 20 anos a gente já envelheça, só depois dos 30 que as mudanças internas começam a ficar visíveis do lado de fora. Aí começam a aparecer linhas mais marcadas na testa e ao redor dos olhos, algumas manchinhas e a pele a se tornar menos elástica. Poluição, nível de radiação solar e outros efeitos externos contam muito, sabia?

O resultado final da pesquisa sugere que 80% do envelhecimento se relaciona com o estilo de vida da mulher, e o restante é culpa da genética mesmo. A dica é dormir bem, manter-se hidratada bebendo muita água e consumindo uma dieta magra e rica em proteína. Ser saudável é tudo! Mas se ainda assim quiser se livrar de algum sinal de envelhecimento, dá uma passadinha no Instituto Novva e converse com nossos profissionais, ok?

  • Compartilhar

0 Comentários

Deixe um comentário

Seu e-mail não ficará visível.