Especial Outubro Rosa: Mitos

Postado em

O Outubro Rosa é um movimento de cunho mundial voltado à luta contra o câncer de mama. Esse é uma das doenças que mais mata mulheres, inclusive no Brasil. A boa notícia é que, como diagnóstico precoce, a chance de cura chega a 95%. Separamos aqui alguns mitos sobre essa doença. Lembre-se: informação é a melhor maneira de prevenção.

O único sintoma é um caroço no seio. MENTIRA.
Essa é, sim, a forma mais habitual de revelar o tumor, mas outros sintomas são edemas semelhantes à casca de laranja, irritação ou irregularidades na pele, dor, inversão ou descamação no mamilo e saída de algum tipo de secreção pelo mamilo, além de nódulos palpáveis na axila. Qualquer alteração ou mudança nas mamas, procure imediatamente um médico.

Prótese de silicone estimula o aparecimento do câncer. MENTIRA.
Não existe nenhuma evidência científica que faça essa associação.

Apenas mulheres com mais de 50 anos podem ter câncer de mama. MENTIRA.
É raro desenvolver o câncer antes dessa idade, mas não dá pra esquecer que existem fatores, como predisposição genética, que podem colaborar com o surgimento em mulheres mais jovens.

Mamografia é só para idosas. MENTIRA.
Ela é necessária – e garantida por lei – a partir dos 40 anos. E mulheres com histórico familiar de câncer de mama ou de ovários podem, sob orientação médica, realizar o exame ainda mais cedo.

A mulher que retira o tumor perde o seio. MENTIRA.
Cirurgias de retirada de tumor fazem parte do tratamento, mas a tendência é preservar o máximo possível o tecido original, sempre respeitando a segurança da paciente. De qualquer forma, cirurgias plásticas de reconstrução da mama sempre podem ser uma opção.

  • Compartilhar

0 Comentários

Deixe um comentário

Seu e-mail não ficará visível.