Dúvidas comuns sobre a vacina contra o sarampo

Postado em

Você também está preocupado com essas notícias sobre surtos de sarampo e outras doenças que achávamos estarem erradicadas? Então chega de dúvidas, desinformação ou boatos repassados pelo whatsapp. Reunimos aqui algumas perguntas comuns e suas respostas corretas, para todo mundo ficar sabendo direitinho sobre o assunto.

Quais os sintomas do sarampo?
Febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular, coriza e mal-estar intenso. Depois, podem aparecer manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés. E sabia que não há tratamento específico para o sarampo? Nosso próprio corpo lida com o vírus, embora os médicos possam cuidar dos sintomas e das consequências deles.

A vacina contra o sarampo protege contra outras doenças?
Sim. A versão tríplice viral estimula a produção de anticorpos contra sarampo, rubéola e caxumba. Já a tetra viral também afasta o risco de catapora (varicela).

A vacina contra o sarampo é capaz de desencadear alguma reação alérgica?
Embora seja raro, componentes do imunizante podem causar reações alérgicas em indivíduos predispostos. No Brasil, uma das vacinas empregadas na rede pública carrega traços de lactoalbumina, que é uma proteína do leite de vaca, o que talvez possa afetar aos sensíveis a ela. Estudos comprovam que mesmo pessoas com alergia grave ao ovo possuem um risco super baixo de reações alérgicas após tomarem suas doses contra o sarampo. Ainda assim, é indicado que essa pessoas, por precaução, sejam vacinadas em locais que ofereçam condições de atendimento de anafilaxia. Já crianças com alergia severa ao leite de vaca não devem receber a vacina tríplice viral, que contém lactoalbumina. Em resumo: os alérgicos a algum componente do imunizante devem conversar com seu médico antes de irem para o posto.

Podem aparecer reações adversas nos pacientes que não tem histórico de alergia?
Como as vacinas tríplice viral e tetraviral são produzidas com vírus atenuados, pessoas com a imunidade bastante comprometida não devem tomá-la. O mesmo vale para gestantes. Agora, é possível que, após a injeção, apareça um pouco de febre, dor de cabeça, manchas vermelhas e coriza, por exemplo.

 

  • O Ministério da Saúde realizará uma campanha nacional de vacinação contra poliomielite e sarampo, que será entre os dias 6 e 31 de agosto. Confira abaixo o esquema vacinal:

Crianças de 12 meses a menores de 5 anos de idade: uma dose aos 12 meses (tríplice viral) e outra aos 15 meses de idade (tetra viral)
Crianças de 5 anos a 9 anos de idade que perderam a oportunidade de serem vacinadas anteriormente: duas doses da vacina tríplice
Pessoas de 10 a 29 anos: duas doses da vacina tríplice
Pessoas de 30 a 49 anos: uma dose da vacina tríplice viral

IMPORTANTE: Quem comprovar a vacinação já realizada anteriormente contra o sarampo, conforme preconizado para sua faixa etária, não precisa receber a vacina novamente. Se não tiver certeza de já ter sido imunizado, então é melhor tomar a vacina de qualquer jeito.

  • Compartilhar

0 Comentários

Deixe um comentário

Seu e-mail não ficará visível.