Como funciona a redução do sorriso gengival

Postado em

Sabe quando você sorri, ou até quando você está falando, e mostra demais as gengivas? Se não gostar do que vê, pode muito bem corrigir essa situação. A redução do sorriso gengival é mais frequente em mulheres, com incidência de 10% nas pessoas de 20 a 30 anos. Esta situação pode ser causada pelo crescimento exagerados das gengivas sobre os dentes, hiperatividade do lábio superior, crescimento ósseo em excesso do osso maxilar ou até quando o lábio superior é mais fino e retraído.

A correção pode ser feita por meio de cirurgias específicas, direcionadas a cada caso. Pode-se simplesmente remover a gengiva que está excedente, não precisando de sutura e tendo recuperação rápida. Ainda, é possível ir além, eliminando também parte do osso – procedimento realizado em casos mais severos. Há a possibilidade de realizar um reposicionamento labial, mexendo na parte interna dos lábios superiores mais próxima aos dentes.

Uma técnica minimamente invasiva é a aplicação de toxina botulínica, que impede a contração muscular dos lábios. Este bloqueio é temporário, como qualquer tratamento com botox, durando em média de seis meses.

Corrigir o sorriso gengival devolve equilíbrio e harmonia ao sorriso, alterando positivamente também outras áreas afetadas por este problema, como desconforto, autoestima baixa, insegurança e até dificuldade de convívio social. Não tem mais essa de colocar a mão na frente da boca na hora de sorrir!

  • Compartilhar

0 Comentários

Deixe um comentário

Seu e-mail não ficará visível.