Boas pessoas são melhores profissionais

Postado em

De acordo o psicólogo norte-americano Howard Gardner, é preciso um equilíbrio entre compromisso, ética e excelência para qualquer um se tornar um bom profissional. Segundo ele, alguém “bom” deve colocar alma, emoção, sentimentos e dedicação ao próprio trabalho.

O psicólogo explica que uma pessoa ruim não alcança excelência no campo profissional, pois não vai além de satisfazer seu ego, ambição e avareza. “O bom se compromete com objetivos que vão além das suas necessidades, para servir as de todos. E isso exige ética”, resumiu.

Quer dizer que quem é mau não pode se dar bem no trabalho? Gardner afirma que sim, pode até ter perícia técnica e ser muito competente, mas não alcançará a tal excelência. Ele ainda afirma que, hoje em dia, no início da carreira é comum achar que precisa pisar em concorrentes ou passar por cima de colegas para se dar bem. A ética é vista como um luxo de quem já alcançou o sucesso.

Por isso, é tão importante lembrar que, antes de tudo, estejamos entre colegas, chefes ou concorrentes, todos somos pessoas. Antes de profissionais, somos almas humanas, e é isso que traz equilíbrio no desenvolvimento das nossas qualidades no trabalho.

Essa reflexão é interessante, afinal, ética, bondade e equilíbrio são ótimos caminhos a serem seguidos em todos os âmbitos da vida, não somente no profissional.

 

 

 

Designed by Freepik

  • Compartilhar

0 Comentários

Deixe um comentário

Seu e-mail não ficará visível.