Aparelho ortodôntico para crianças não é mais um bicho de sete cabeças

Postado em

Depois de uma avaliação, seu filho ou sua filha irão precisar de aparelho ortodôntico? Não tem mistério. Dá pra resolver tranquilamente aqueles problemas com dentição torta, dentes com tamanhos diferentes, mordida cruzada ou o que mais pode trazer problemas de saúde futuros, bem como mexer com a autoestima dos pequenos.

A partir dos sete anos já é possível fazer este acompanhamento, contando com a sensibilidade do profissional: é preciso fazer o que for melhor para a criança, levando em conta não somente as questões física e estética, mas também o lado emocional do pequeno paciente. Dentistas, porém, normalmente aconselham o uso de aparelho a partir dos 11 anos, pois nesta idade as raízes dos dentes já estão totalmente desenvolvidas e não há risco de alterações. Este limite de idade não se aplica para crianças que precisam de aparelhos que utilizam o céu da boca e a gengiva como apoio, podendo inclusive serem utilizados quando elas ainda possuem seus dentes de leite.

A utilização do aparelho deve ser acompanhada pelo dentista normalmente a cada 15 dias, para observação de resultados e realização de ajustes necessários. O profissional também deve ajudar os pais na hora de incentivar o uso do aparelho ortodôntico, apontando a eficácia futura deste comprometimento com o tratamento.

Atualmente, os aparelhos são mais modernos e tecnológicos do que antigamente, é claro. São mais leves, mais atraentes e, principalmente, mais confortáveis. Só uma coisa não mudou – e não vai mudar nunca: a necessidade de uma boa e competente higiene bucal para evitar qualquer cárie ou outro transtorno durante o tempo de uso do aparelho.

  • Compartilhar

0 Comentários

Deixe um comentário

Seu e-mail não ficará visível.