Amor aos animais de estimação é pré-histórica

Postado em

Quem tem pet sabe que são mais do que bichos de estimação: fazem parte da família. Pode até ser que a sociedade moderna tenha corrompido um pouco essa relação e tentado humanizar os animais, mas a relação de amor e cumplicidade existe há muito mais tempo. Muito mesmo!

Vamos falar especialmente do cachorro nesse momento. Claro que nossos gatos, passarinhos, coelhos, hamsters, tartarugas… ufa! também são importantes. Mas a relação entre o ser humano e o cão é de alguma forma diferente. O que se sabe é que o cachorro doméstico é uma evolução do lobo selvagem. Enquanto a humanidade crescia, desenvolvia-se e ia tomando conta do espaço no mundo inteiro, os lobos foram sendo domesticados e tornaram-se itens muito úteis. Eles percebiam sinais que passavam despercebidos pelo homem, protegendo as pessoas e ajudando nas caçadas.

O que foi descoberto recentemente é que talvez essa relação não tenha sido somente uma troca de serviços e favores, tendo o cão somente como uma ferramenta. Uma tumba de 14 mil anos (durante o Período Paleolítico) foi descoberta na Alemanha há tempos e continha os corpos de dois humanos e dois cachorros. Atualmente, foi possível extrair e analisar um dente de um dos cães, com idade estimada de sete meses. Ele morreu de um caso muito grave de cinomose, doença que é bem comum para a espécie.

Até aí tudo igual, não é? Pois bem, a diferença fica por conta dos resultados comportamentais que os exames físicos comprovaram: o cachorrinho teve uma sobrevida longa, o que significa que ele teve cuidados intensivos, provavelmente ganhando água e comida na boca, além de ser mantido aquecido. Por isso, deduziu-se que esse bichinho não era visto somente como a tal ferramenta útil, mas que a relação entre ele e seus humanos era de muito carinho, sendo muito valorizada e respeitada. “Enquanto estava doente, o cachorro não teria nenhum uso prático como animal de trabalho. Isso, somado ao fato de que ele foi enterrado com seus supostos donos, sugere que existia uma relação de cuidado especial entre humanos e cães há, pelos menos 14 mil anos”, afirmou um dos autores da pesquisa.

Não dá pra saber se isso era regra ou exceção há tanto tempo atrás, mas dá pra perceber que o amor aos pets vem de longe. E que aquela história de ser pai e mãe do animal de estimação têm, no mínimo, 140 séculos de idade.

 

 

 

 

Designed by Freepik

  • Compartilhar

0 Comentários

Deixe um comentário

Seu e-mail não ficará visível.